terça-feira, 10 de abril de 2012

TV: UM CASO DE VIOLÊNCIA




Semana passada fomos assaltadas (eu e duas colegas) na saída do trabalho, por dois rapazes em uma moto.
A colega grávida que não conseguiu correr, teve os seus pertences furtados.
Passamos a semana inteira contando este caso com riquezas de detalhes aos nossos colegas que ouviam atentamente e passavam adiante com outros detalhes que até mesmo eu, uma das vítimas, não lembro que tenham ocorrido...
Era impressionante que, até aqueles que nunca encontravam tempo para responder a um "bom dia" se dispunham a ouvir os detalhes do incidente.
Hoje, estava em casa e, trocando os canais da tv, quando a minha sobrinha ao ver que estava passando um desenho  animado pediu:
-  Deixa aí, tia.
Quando já estava concordando com ela, a minha mãe sugeriu:
- Deixa no jornal que vai passar o caso do Senhor que morreu por causa de um soco na fila do banco.
O mais complicado de entender: A minha sobrinha não retrucou, apenas concordou com um " é mesmo" !!!
Ela só tem 7 anos.
Neste momento comecei a refletir:
VIOLÊNCIA DÁ AUDIÊNCIA!!!
É fato que estamos sofrendo muito com a violência, mas é impressão minha ou aumentaram o número de notícias sobre violência?
SIM: por que, relatos de violência emocionam, prendem a atenção!
Só que esquecemos de uma coisa simples: não estamos assistindo a uma obra de ficção e lembremos que : VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA!!!
Como assim?
Divulgar violência gera violência?
O que isso tem a ver?
A divulgação exacerbada de casos de violência simplesmente te faz um agente causador e refém da violência.
Por exemplo:
1. Incidentes causados por engano: de acordo com o relato de ontem do jornal, o marginal usava tal roupa, tinha o tom de pele assim ou assado;
A pessoa que senta ao seu lado no coletivo lembra o assaltante que a sua colega descreveu e te pergunta as horas, você simplesmente, reage, seja cobrindo o relógio ou gritando pra todo mundo que ele quer te roubar;

2. Quando o jornal acaba você sai verificando as trancas das portas e janelas da sua casa. Por vezes, até acorda no meio da noite pra fazer isso;

3. Um caso que o assaltante e/ou homicida,  não foi pego pode encorajar outros?

 Etc, etc, etc..

O você vê e ouve nos telejornais não é mentira, é simplesmente  a realidade sendo divulgada por profissionais treinados para prender a nossa atenção.

Tudo é pensado: A entonação dos repórteres é para emocionar, o fundo musical, a cor da roupa, que imagens mais chocam,   tudo...
Isso dá audiência, logo, dá lucro!!!

Expor uma família inteira no momento da sua dor dá audiência!
E nos coage.
Obriga-nos  a omissão, a calar, a aceitar... a ficarmos paranóicos e com o foco desviado para do que realmente interessa.
Quem é rico fica mais rico, contrata mais seguranças e pronto!
Pra eles, está resolvido! (Será?)

Existe, a violência existe, mas acredito que, a maior de todas é a de
LESAR AS NOSSAS CONSCIÊNCIAS E FAZERMOS EXATAMENTE O QUE NOS DIZEM PRA FAZER!
O inconsciente coletivo está contribuindo para o aumento da violência.
A importância que você dá ao noticiário para um caso de violência urbana nem de longe se aproxima, por exemplo, a que dá um documentário sobre o aquecimento global e suas conseqüências, a podridão no Senado Federal, a farra dos salários dos parlamentares, etc.
Certamente nos mataremos antes de sentirmos os reais danos causados pela escassez de água...

É descabido?
A televisão nos faz consumidores de qualquer coisa e isso pode até não ser ruim, é cultural e até natural, que consumamos,  mas,  por quê não "vender" a PAZ?
SIMPLESMENTE POR QUE A PAZ É MONÓTONA.
A paz não faz seu coração bater apressadamente pensando que seu filho ainda está na rua, o que te leva imediatamente ao telefone (neste momento lembre-se que você está consumindo);
A paz não te prende a ponto de assistir ao jornal até o último bloco, logo, ver todos os comerciais;
A paz não te faz contratar serviços de perda e roubo;
A paz não te faz comprar alarmes para carros, janelas, portas, celulares, acessar determinados sites de internet.
A paz não te faz consumir!!!!



Por que comecei este texto relatando um caso de violência?
Certamente você não leria até o final.
Por gentileza, se você conseguiu encontrar alguma coerência no texto: divulgue.
Tente mudar a sua vibração.
Proteja-se, evite a violência mas:
TROQUE O CANAL!!!
Eu mesma posso adiantar o final de todas as matérias: alguém (pode ser mais de um) morto (por tiro, por soco, por pontapés, por arma branca, azul, verde e sempre vermelha no final), uma família despedaçada, lamentos e a nossa cara de: "onde é que nós vamos parar?" no sofá de casa alimentando a nossa histeria, frustração e sensação de impotência.
Você não é obrigado a, além de sofrer a violência, ser acompanhado por ela dentro da sua casa!!!
Vamos dar mais importância ao que é realmente importante algo que realmente nos faça crescer como humanos que vivem em sociedade.
Se você é um adulto completamente alienado e não consegue encontrar emoção, entretenimento em outro tipo de informação, por favor, ao menos: TIRE AS CRIANÇAS DA SALA!
Elas poderão ser os adultos amedrontados e os reféns de amanhã... como já somos!

Obs.: escrevi este texto em Julho de 2007. Não divulguei. Continua atual. 
Que pena!

Nenhum comentário:

Postar um comentário